domingo, 18 de setembro de 2016

MENSAGEM 13: NÃO FUJA NA CRISE


NÃO FUJA NA CRISE

Texto Base: Jr 2.6

TESE:
- Tempos de crise são tempos difíceis, árduos, muitas vezes desesperadores, e alguns não conseguem superá-los e perecem.
- Crise financeira, emocional, espiritual, ministerial (ou tudo isso junto) não é nada fácil de superar.
- E a tendência humana é tentar fugir da crise para não ter que enfrentá-la.
- A Palavra de Deus possui três tipos de linguagem: a) literal; b) figurativa (ex: “não endureças o coração”); c) simbólica.
- Na linguagem simbólica, uma coisa representa outra coisa.
- Nesta noite vamos utilizar da linguagem simbólica onde o deserto representa a crise.
- Assim como a crise, o deserto também é um lugar de dificuldade e desesperador. Muitas variações climáticas. Muitos perigos.
- Muitos não querem entrar nele. Outros querem fugir dele.



DESENVOLVIMENTO:
- O versículo que lemos descreve o deserto como local de difícil permanência:
a) Terras de ermos e covas (perigos e armadilhas)
b) Terras de sequidão e sombra da morte (dureza de coração, risco de morte)
c) Terra em que ninguém transitava (ninguém sobrevivia àquele deserto).
- Na saída do povo hebreu do Egito, o trajeto para a terra prometida era relativamente curto.
- Mas Deus os guiou pelo caminho mais longo e difícil. Por quê?
a) Porque às vezes o crente tem que passar pelo deserto para aprender a depender mais de Deus.
- Para alguns, quando tudo está bem até parece que Deus não existe; ele não ora, não jejua, não vai ao culto.
b) Porque no silêncio do deserto é mais fácil ouvir a voz de Deus.
c) Porque deserto é local de Deus operar maravilhas
- Nesta noite, à luz dessa simbologia, vou lhe dar alguns motivos pelos quais o crente não deve fugir da crise (ou do deserto).

1) Deserto é lugar de ouvir a voz de Deus (Ex 3.1-5);
- Moisés, príncipe no Egito, libertador escolhido por Deus.
- Moisés, freqüentador de palácios, universidades e bibliotecas.
- Mas não foi no palácio que ouviu a voz de Deus: foi no deserto.
- Após 40 anos no deserto de Midiã, aquela foi a maior faculdade de Moisés.
- Provavelmente se Moisés não estivesse no deserto não ouviria a voz de Deus.
- Não fuja na crise, porque na crise ouvimos a voz de Deus.

2) Deserto, lugar para seguir o Senhor de perto (Ex 13.20-22);
- “O povo é guiado pela coluna de nuvem”.
- No deserto, quem guiava o povo não era Moisés ou Arão, mas o próprio Deus Jeová, que guiava o povo.
- O Senhor estava na nuvem, e se a nuvem permanecia no arraial o povo permanecia; se a nuvem caminhava o povo caminhava.
- O povo não ousava seguir sem ela. “Se o Senhor não for conosco, que não nos faça subir daqui”.
** Existem pessoas que, quando se vêem no deserto, querem deixar o Senhor e seguirem sozinhas ** Cuidado! É muito perigoso!
- É no deserto que precisamos seguir o Senhor mais de perto.
- Sem Ele, nós não temos a mínima chance de sobreviver...

-- Experiências do povo hebreu no deserto:
1) O sol não o molestou de dia (calor) / 2)Nem a lua de noite (frio) / 3) Praga alguma chegou à sua tenda / 4) O mar vermelho se abriu / 5) Água jorrou da rocha / 6) Pão caiu do céu / 7) Houve carne p/ o povo / 8) As roupas não desgastaram

-- Recomendações para caminhada no deserto:
1) Deserto é lugar para andar em grupo; unido. / 2) Deserto é lugar para se andar atento; alerta. / 3) Deserto não é lugar para brincadeiras; / 4) Deserto não é lugar para preguiçoso; / 5) Deserto não é lugar para rebelião contra seu líder; / 6) Deserto não é lugar para adorar outros deuses.
- Ninguém vence esse deserto. O crente vence (Sl 91.7)
- Não fuja na crise, porque na crise seguimos Deus de perto.

3) Deserto é lugar de receber visão espiritual (Gn 21.14-21)
“Hagar vê a fonte de água” (Gn 21.19);
- Hagar: estrangeira. Expulsa pelos patrões. Com um filho pequeno nos braços, vagando pelo deserto de Berseba.
- Quem se preocuparia com aquela mulher? Só Deus!
[Deus se preocupa com quem ninguém se preocupa]
- Ela estava para morrer de sede. Mas um anjo abriu a sua visão e ela viu a fonte de águas.
- A fonte sempre estivera ali, mas ela não via. Creia, a fonte está perto, mesmo que você não esteja vendo.
** Quem sabe você nesta noite está como aquela mulher.
- Desprezada, errante, triste, esperando a morte no deserto. Não vê mais solução para a sua vida.
- Se Hagar não fosse no deserto jamais veria o anjo, jamais veria a fonte, e jamais receberia a sua promessa.
- É no meio desse deserto que Deus vai abrir seus olhos e lhe dar uma nova visão espiritual.
- Não fuja na crise, pq na crise aguçamos nossa visão espiritual.

4) Deserto é lugar de renovo espiritual (I Rs 19.4-7)
- “Elias é alimentado pelo anjo”.
- Aqui vemos o profeta Elias no deserto: desanimado, derrotado, fugindo de mulher, desejando a própria morte.
- É nesse momento q o anjo lhe aparece e lhe dá alimento do céu e diz: “Levanta e come, que mui comprido te será o caminho”.
** Quem sabe você está como Elias, dizendo que já basta? Deus lhe manda comer e beber pq comprido te será o caminho.
- Ele não abriu mão de você. Ele ainda conta contigo.
- Não fuja na crise, porque a crise é lugar de renovo espiritual.

5) Deserto é lugar de derrotar o inimigo (Mt 4.1-10)
“Jesus é tentado no deserto”
- Não foi o diabo que levou Jesus para o deserto, mas o E. Santo.
- Foi no deserto que Jesus foi 3x tentado pelo diabo;
- E foi ali, no deserto, que Jesus colocou o inimigo para correr.
- Jesus venceu-o pela palavra (3x Deuteronômio)
** Se o inimigo se levantou contra você no deserto, anime-se: foi no deserto que Jesus o venceu. E nos ensinou o caminho: pela Palavra, a espada do Espírito.
- Não fuja na crise, porque é na crise que se vence o inimigo.

6) Deserto é lugar de pregar e ganhar almas (At 8.26-36)
“Felipe e o eunuco etíope”.
- Felipe estava num dos maiores avivamentos da história.
- Foi quando Deus o enviou para o deserto.
- Felipe não reclamou, e no deserto encontrou um eunuco.
- Pregou a palavra de Deus para aquele homem e o ganhou para Cristo. E, por aquele eunuco, o evangelho chegou à África.
** Não é porque você está no deserto que deve parar de pregar o Evangelho. Muito pelo contrário...
- Não fuja na crise, porque na crise você pode ganhar almas.

CONCLUSÃO:
- Não fuja na crise, porque na crise Deus pode levantar uma grande vitória para você.
- Mas eu alerto: Sem Deus, é impossível caminhar nesse deserto.

CONVITE:
- Nessa noite, você que entendeu esta mensagem, e acha que está passando pelo deserto, hoje é dia de pedir auxílio ao Senhor.
- E esse auxílio somente irá chegar se você aceitar o seu plano de salvação, aceitando Jesus como seu único e suficiente Senhor e Salvador.

AGENDA DO PREGADOR - AG 25: ASS DEUS GUARÁ/DF

No próximo domingo, dia 25 de setembro, o Pastor Carlos Valente estará ministrando a Preciosa Palavra de Deus na aula de encerramento do trimestre da Escola Bíblica Dominical da Assembleia de Deus do Guará/DF, igreja pastoreada pelo Pastor Adalino Inácio Sobrinho. Início às 9 horas. Agradecemos ao Pastor Jorge Neves, Superintendente da EBD, pelo honroso convite.

AGENDA DO PREGADOR - AG 24: CONGRESSO DOS GIDEÕES / DF

No próximo sábado, dia 24 de setembro, o Pastor Carlos Valente estará ministrando a Preciosíssima Palavra de Deus no Congresso do Grupo Gideões, da Igreja Evangélica da QNR 04, em Ceilândia, a convite de seu amigo Pb Sabino Sobreira. Início do Culto às 19 horas. Todos estão convidados.

CARLOS VALENTE NA RÁDIO

PASTOR CARLOS VALENTE NA RÁDIO
Neste domingo, dia 18 de setembro, às 15h30min, o Pastor Carlos Valente participará mais uma vez do Programa Conexão Gospel, na Rádio Rei da Glória, pregando, em 15 minutos, a mensagem "Um Cheque aos Filipenses", uma mensagem inédita. Agradeço ao Pastor Eliézer e Wesley Lins pelo convite. Se liga na rádio!

RADIO REI DA GLORIA
Hoje Imperdível🎤🎼🎷🎸

 15h- Conexão Gospel
         Wesley Lins
          Pra. Adna
          Pr. Carlos Valente
          Brasília

www.radioreidagloria.com

Baixe nosso app playstore

domingo, 11 de setembro de 2016

MENSAGEM 12: AS REVELAÇÕES DE DIMAS



AS REVELAÇÕES DE DIMAS


Texto Base: Lucas 23.39-43


TESE:

- A crucificação de Jesus é o ápice de toda a Bíblia; o momento em que ele se deu por amor à humanidade.

- Os 4 evangelhos relatam que Jesus não foi crucificado sozinho. Junto a ele foram crucificados dois salteadores ou malfeitores, um à direita, outro à esquerda, e Jesus no meio (Mt 27.38; Lc 23.33; Mc 15.27; Jo 19.18).

- A Bíblia não relata os nomes desses dois homens que foram crucificados ao lado de Cristo; nem traz qualquer detalhe a respeito das suas vidas e os motivos que os levaram a serem condenados à morte de cruz.

- Mas a tradição revela ao menos seus nomes: Dimas e Gestas.



DESENVOLVIMENTO:

- Dimas, o malfeitor arrependido, é protagonista desta mensagem.

- Dimas, assim como Gestas, estava à beira da morte, uma vergonhosa morte de cruz. Seria considerado maldito.

- Não sabemos o que Dimas fez em sua vida para chegar a tal ponto, mas sabemos que deve ter sido algo muito grave.

- E ele próprio, espontaneamente confessa que estava ali por que seus feitos mereciam.

- Agora estava ali, sentindo muitas dores, muito triste e sem esperança, aguardando as câimbras terríveis e a morte dolorosa.

- É nesse cenário funesto que Dimas se depara com Jesus.

- E, mesmo próximo à morte, Dimas recebe revelações de Deus que mudaram o destino de sua alma.

- Nesta noite vamos refletir sobre essas revelações, neste sermão com o título “As Revelações de Dimas”, ou ainda, “As 04 verdades e 01 mistério profundo revelados a Dimas na Cruz”.



1 – 1ª VERDADE: “JESUS É SANTO”

- Quando Jesus foi crucificado, as pessoas zombavam dele:

            a) os príncipes (Lc 23.35)

            b) os soldados (Lc 23.36)

            c) os que passavam (Mt 27.39)

            d) os escribas, e anciãos, e fariseus (Mt 27.41)

- E até Gestas, pendurado na sua cruz, blasfemava dele (Lc 23.39), dizendo: “Se tu és o Cristo, salva-te a ti mesmo e a nós”.

- Mas Lucas (e somente Lucas) relata que Dimas, mesmo agonizante em sua grande dor, o defendeu dizendo: “tu nem ainda temes a Deus, estando na mesma condenação; e nós, na verdade, com justiça, porque recebemos o que nossos feitos mereciam; mas este nenhum mal fez” (Lc 23.40,41).

- E esta declaração é justamente a 1ª verdade revelada a Dimas na cruz: “Jesus é Santo”.

- E revelação semelhante também tiveram:

            a) a mulher de Pilatos (Mt 27.19)

            b) o próprio Pilatos (Lc 23.14,22)

            c) Judas Iscariotes (Mt 27.4)

            d) o centurião romano (Lc 23.47)

- Este nenhum mal fez; Ele é justo; Ele é inocente; Ele não pecou; Ele não tem mancha; Ele não tem mácula; Ele é diferente de nós.

- Jesus é Santo. Cordeiro Imaculado. Ele nunca pecou.

- Adão pecou, Noé pecou, Abraão pecou, Isaque pecou; Jacó pecou; Davi pecou; Salomão pecou; Isaías pecou; Maria pecou; Pedro pecou; Buda pecou; Maomé pecou; mas Jesus não pecou.



2 – 2ª VERDADE: “JESUS É SENHOR”

- Passemos a 2ª revelação de Dimas na Cruz do Calvário.

- Jesus, na cruz do calvário, estava deveras debilitado.

- Frágil, ensanguentado, abatido; ele tinha sido açoitado; ele tinha sido cuspido; ele tinha sido esbofeteado;

- De tão fraco e cansado sequer conseguiu levar a cruz (de forma que Simão, cirineu, foi constrangido a levá-la).

- Sobre esse momento, o Profeta Isaías predisse que: “olhando nós para ele, nenhuma beleza víamos para que o desejássemos” Is 53

- Se em sua vida, Jesus já era um homem extremamente simples, comum, de forma que Judas teve que beijá-lo para identificá-lo.

- Um simples carpinteiro nazareno, que não tinha onde reclinar a cabeça e não tinha riquezas; que dirá agora na sua morte?

- É justamente nesse contexto de opróbrio que Dimas tem revelada a 2ª verdade: “Jesus é Senhor”.

- Talvez os soldados não o enxergassem como senhor; os fariseus não o reconhecessem como senhor; os sacerdotes; os que blasfemavam; talvez Gestas não o visse como senhor.

- Mas Dimas levantou a sua voz trêmula e disse a Jesus: “Senhor”

- Verdade tremenda revelada a um pobre malfeitor moribundo: “Jesus Cristo é o Senhor”.

- Ele é o Senhor da Vida. Ele é o criador de tudo o que existe (Jo 1.1-3). Todas as coisas foram feitas por ele e para ele, e sem ele nada do que foi feito se fez; ele é o princípio e o fim; ele é Senhor

- Até do sábado ele é Senhor (Mt 12.8).



3 – 3ª VERDADE: “JESUS É ETERNO”

- A Bíblia inteira registra apenas duas frases de Dimas: uma para Gestas, repreendendo-o por blasfemar de Cristo; e outra para Cristo, com um pedido.

- Estão ali três homens, feridos, cansados, humilhados, doloridos; os três parecidos; humanamente nada mais os espera a não ser a morte.

- Em mais algumas poucas horas: as câimbras, as contrações musculares, as dores lancinantes; a asfixia; a morte; e o fim.

- Mas Dimas tem a revelação da 3ª verdade quando diz a Cristo: “lembra-te... quando”...

- Revelação tremenda porque demonstra compreensão de que a morte não era, de fato, o fim para Cristo.

- Ele teria a possibilidade de, depois de passar pela morte, ainda se lembrar.

- Ora, se Jesus poderia se lembrar, então Jesus venceria a morte.

- Essa 3ª verdade é que Jesus não morre. Jesus é imortal. Ou ainda mais profundo: “Jesus é Eterno”.

- Sim. Dimas estava certo! Jesus não pode ser vencido pela morte. Ele ressuscitou e vivo está.

- A revelação foi tão forte que nem homens que conviveram com Jesus de perto não creram, depois de ocorrido; Dimas creu antes do ocorrido.



4 – 4ª VERDADE: “JESUS É REI”

- Ali está Jesus, um simples Galileu de Nazaré (da favela).

- Não tinha bens. Sua maternidade foi um estábulo. Seu berço foi uma manjedoura; sua profissão, carpinteiro.

- Homem simples, pobre. Para entrar em Jerusalém usou um jumentinho emprestado; para fazer a ceia, usou um cenáculo emprestado.

- Olhando nós para ele, não veríamos nada de especial.

- De realeza, nele apenas uma coroa; mas não era uma coroa de ouro nem de brilhantes, mas uma coroa de espinhos.

- Acima dele, uma inscrição sarcástica que dizia: “Este é o Rei dos Judeus” (Lc 23.38).

- Mas Dimas o reconheceu como rei, ao dizer: “quando entrares no teu reino”.

- Jesus tem um reino, e o reino não é desse mundo.

- Jesus é Rei, essa é a 4ª verdade revelada a Dimas na cruz.



5 – O MISTÉRIO PROFUNDO

- Todas essas revelações de Dimas foram tremendas, especial-mente se levarmos em conta o contexto de quando ocorreram.

- Mas ainda há uma última revelação, ainda mais tremenda, que colocamos o status de “mistério profundo”.

- O mistério profundo é revelado quando Dimas diz: “de mim”.

- Lembra-te de mim.

- Revelação aparentemente absurda da grandiosidade do amor de Deus pelo ser humano.

- Dimas está ali, na cruz, um bandido, um homem mau, cruel, terrível, prestes a morrer; observa ao seu lado um outro homem, sobre o qual recebe revelações tremendas de que é “Santo”, “Senhor”, “Eterno” e “Rei”;

- E o mistério profundo é que, por mais grandioso que seja Jesus, e por mais abominável e terrível que seja a condição de Dimas, ele compreende que o amor de Jesus pode alcançá-lo, simplesmente por uma confissão de fé.

- Dimas é revelado que o amor de Deus é maior do que o seu pecado.

- Dimas é revelado de que não é pelas obras que se é salvo, mas pela fé no autor e consumador da vida.

- Dimas tem revelado um mistério profundo à sua frente, de que não importa quão terríveis foram os seus feitos, Jesus pode se lembrar dele mesmo assim.

- Lembra-te de mim.



CONCLUSÃO:

- E nesse grande mistério profundo revelado a Dimas na cruz do calvário, eu quero confrontar você, que adentrou por essas portas.

- Quem sabe a sua vida até hoje não é motivo de orgulho para si mesmo ou para seus pais, mas hoje Jesus está perto.

- Ele pode lembrar-se de você.

- Ele prometeu a Dimas: “em verdade te digo que hoje estarás comigo no paraíso”.

- A Bíblia não conta. A tradição não conta. Mas eu me permito conjecturar que Dimas morreu sorrindo.

AGENDA DO PREGADOR - AG 023 - ETAD - DF

No dia 05 de setembro, atendendo a convite que lhe foi formulado pelo Evangelista Paulo Romano, Diretor do Curso de Teologia da ETAD, o Pastor Carlos Valente ministrou duas aulas no Seminário existente na Assembleia de Deus do Guará, ambas relativas à família. Foi uma grande bênção!!

segunda-feira, 22 de agosto de 2016

MÚSICA 03: PERMISSÃO DE DEUS

PERMISSÃO DE DEUS
Andréa Fontes

O tempo não passa em vão
Cada minuto tem a sua explicação
No meu e no seu viver
Só vai acontecer,
Somente aquilo que Deus
Preparou, e nada mais

Nada além mais...
Nada além mais
Vai acontecer no seu viver além
Do que Deus preparou pra você

Nada além mais...
Nada além mais
Vai acontecer no seu viver além
Do que Deus preparou pra você

Esqueça os porquês, também o talvez
Só saiba tudo o que aconteceu,
Foi permissão de Deus

Cada lágrima, permissão de Deus,
Cada sorriso, permissão de Deus
Cada perda é permissão de Deus
Cada conquista, permissão de Deus,
Cada luta, permissão de Deus
Cada vitória, permissão de Deus
Cada morte é permissão de Deus
Cada vida, permissão de Deus
Tudo é pela permissão de Deus
Permissão de Deus, permissão de Deus

Ele é dono de tudo, passado, presente e futuro
E tudo o que acontecerá
Será permissão de Deus

Nada além mais...
Nada além mais
Vai acontecer no seu viver além
Do que Deus preparou pra você

Nada além mais...
Nada além mais
Vai acontecer no seu viver além
Do que Deus preparou pra você

Esqueça os porquês, também o talvez
Só saiba tudo o que aconteceu,
Foi permissão de Deus

Cada lágrima, permissão de Deus,
Cada sorriso, permissão de Deus
Cada perda é permissão de Deus
Cada conquista, permissão de Deus,
Cada luta, permissão de Deus
Cada vitória, permissão de Deus
Cada morte é permissão de Deus
cada vida, permissão de Deus
Tudo é pela permissão de Deus
Permissão de Deus, permissão de Deus
É pela permissão, de Deus
Tudo é pela permissão, é permissão de Deus, é pela permissão de Deus.


Ouça e assista no link:
https://www.youtube.com/watch?v=5_bQWKvHDFY