sábado, 11 de abril de 2015

MENSAGEM 07: O PODER REAL

O PODER REAL

Texto Base: Efésios 6.10 – “No demais, amados irmãos, fortalecei-vos no Senhor e na força do seu poder”.

TESE:
- Desde o início dos tempos, os homens buscam por poder.
- Aliás, não somente os homens, mas também os animais irracionais, que lutam com todas as forças para obterem o comando da manada, da alcateia, do bando. Ser macho dominante da matilha.
- Mas o ser humano, desde a antiguidade, busca adquirir poder, para ter autoridade, comando, domínio, obter admiração e respeito, e realizar grandes obras.

DESENVOLVIMENTO:

1) HOMENS PODEROSOS
a) Ninrode
- O 1º homem que temos relato bíblico de que se tornou poderoso.
- Bisneto de Noé, neto de Cam, filho de Cuxe (Gn 10.8,9).
- Ele foi caçador poderoso, conquistou muitos reinos e edificou muitas grandes cidades; e – pelo que se deduz – foi Ninrode que idealizou a construção da Torre de Babel, uma torre que tocasse o céu, desagradando a Deus, que não permitiu a conclusão da obra.
- Ninrode foi poderoso, mas ele não possuía o “Poder Real”.

b) Reis
- Na Bíblia Sagrada vemos a história de reis poderosos, que tiveram inúmeras conquistas, riquezas e domínios. Vamos destacar três:

--- Nabucodonosor
- Rei da Babilônia nos tempos do Profeta Daniel.
- Seu reino aumentou-se grandemente. Homem temido e extremamente respeitado, tanto que na visão interpretada por Daniel, este o disse: “Tu, ó rei, és rei de reis, pois Deus tem te dado o reino, e o poder, e a força e a majestade; e onde quer que habitem filhos dos homens, animais do campo e aves do céu, ele tos entregou nas tuas mãos e fez que dominasses sobre todos eles; tu és a cabeça de ouro” (Dn 2.37,38).
- Ele chegou ao ponto de fazer uma imensa estátua de ouro para adoração (Dn 3).


- Mas Deus o tirou do reino e ele foi comer grama (Dn 4.33).
- Nabucodonosor não tinha o “Poder Real”.

--- Assuero ou Xerxes
- Rei da Pérsia nos tempos da rainha Ester.
- Seu extenso reino ia desde a Índia até a Etiópia, e continha 127 províncias (Et 1.1).
- Fez uma festa para “mostrar as riquezas da glória do seu reino e o esplendor da sua excelente grandeza, por 180 dias” (Et 1.4).
- Mas um dia, o seu reino também teve um fim.
- Assuero não tinha o “Poder Real”.

--- Salomão
- Rei de Israel, filho de Davi. O homem mais sábio da sua época.
- Sobre ele disse o próprio Deus: “Até o que não pediste te dei, assim riquezas como glória; que não haja teu igual entre os reis, por todos os teus dias” (I Rs 3.13).
- A Bíblia diz que “ele dominava sobre tudo quanto havia da banda de cá do rio Eufrates, de Tifsa até Gaza, sobre todos os reis da banda de cá do rio” (I Rs 4.24). A rainha de Sabá ficou atônita diante de tanta grandeza (I Rs 10.7).
- Mas Salomão cometeu o pecado da idolatria (I Rs 11.7) e Deus ceifou a sua vida.
- Salomão não tinha o “Poder Real”.
 
2) OS PODERES NA HISTÓRIA HUMANA

A) O Poder Religioso (representado pelos hebreus)
* Eli, Samuel, os profetas, o Judaísmo, Fariseus e Saduceus.

B) O Poder Político (representado pelos romanos)
* Júlio César, Cesar Augusto, Nero, Calígula

C) O Poder Intelectual (representado pelos gregos)
* Sócrates, Platão, Pitágoras,

D) O Poder Bélico (representado pelos alemães)
* Adolf Hitler, Joseph Mengele

E) O Poder Econômico (representado pelos norte-americanos)
* Bill Gates, Obama, FMI.

3) OS PODERES QUE OS HOMENS BUSCAM
- Ainda hoje os homens buscam esses poderes. Isso os fascina. Buscam com isso conquistar e dominar sobre os outros.
- Pessoas que, como os hebreus, querem ter poder religioso sobre os outros; padres, pastores, mães-de-santo, cada um querendo ser maior e mais reverenciado que o outro. Vejam bem os muçulmanos, o que fazem pelo poder religioso! Mas o poder religioso não é o “Poder Real”.
- Pessoas que, como os romanos, querem estabelecer poder político, com campanhas, negociações, promessas. Mas o poder político não é o “Poder Real”.
- Pessoas que estudam o dia todo, leem muitos livros, fazem faculdades, aprofundam-se em diversas ciências, para terem domínio pela intelectualidade. Mas o poder intelectual não é o “Poder Real”.
- Pessoas que pegam em armas (Fernandinho Beira-Mar, Estado Islâmico), homicidas, querem estabelecer autoridade pela força bruta, violência. Guerras e rumores de guerras. Mas o poder bélico não é o “Poder Real”.
- E o mais buscado nos dias atuais, o poder econômico. Pessoas que pensam que o dinheiro compra tudo, inclusive pessoas. Mas o poder econômico não é o “Poder Real”.

4) O PODER REAL
- Todos esses poderes são passageiros. Nenhum dos reis firmou-se perpetuamente.
- Os hebreus se enfraqueceram; os romanos caíram; os gregos não progrediram; os alemães se renderam; os americanos vão pelo mesmo caminho...
- Todos passam. Tudo passa. Mas o PODER DE DEUS nunca passa.
- O PODER DE DEUS é o “Poder Real”.
- Ele é maior que o poder religioso, o poder político, o poder intelectual, o poder bélico e o poder econômico.
- Ele esmiúça a penha.

5) O PODER REAL E NÓS
- E esse poder está disponível para nós. Não fosse assim o Apóstolo Paulo não nos aconselharia a fortalecermo-nos no Senhor na força de seu poder.
- Jesus assim prometeu: “mas recebereis poder, que há de vir sobre vós...” (At 1.8a); “ficai na cidade até que do alto sejais revestidos de poder” (Lc 24.49). Tem poder real para nós!!!
- Disse Jesus: “em meu nome, expulsarão demônios, falarão novas línguas, pegarão nas serpentes, e, se beberem alguma coisa mortífera, não lhes fará dano algum; e imporão as mãos sobre os enfermos e os curarão” (Mc 16.17,18).
- Se Deus é por nós, quem será contra nós?
- Deus não quer mudar o mundo pelo poder religioso, político, intelectual, bélico ou econômico.
- Deus quer impactar o mundo através de jovens cheios do poder de Deus, o “Poder Real”, que o mundo visível despreza, pois não o compreende, mas o mundo espiritual respeita e compreende.
- Poder de joelhos que se dobram, poder de mãos que se levantam para exaltar o Rei dos Reis.
- Poder para pisar serpentes e escorpiões. Poder para expulsar demônios. Poder para curar enfermos. Poder para vencer o pecado. Poder para libertar os cativos. Poder para entrar no Céu.
- Esse é o “Poder Real”.

CONCLUSÃO
- O conselho de Paulo continua vivo hoje: “fortalecei-vos no Senhor e na força de seu poder” (Ef 6.10).
- Estude, trabalhe, cresça, enriqueça. Progrida no ministério eclesiástico. Seja um sucesso. Mas, sobretudo, enchei-vos de Deus.
- É o Poder de Deus que lhe faz diferente no meio da multidão.

CONVITE
- Eu o convido a vir aqui buscar mais de Deus, e fortalecer-se na força de seu poder. Venha buscar na fonte que é Jesus.
- O “Poder Real”.

AGENDA DO PREGADOR - AG 14 - ASS DEUS RECANTO DAS EMAS / DF

Atendendo a convite formulado pelo amigo Mestre e Doutorando em Teologia, Pastor Tiago Samuel, o Pastor Carlos Valente estará ministrando Estudo Bíblico na Assembleia de Deus do Recanto das Emas / DF, ministério Madureira.
A ministração ocorrerá no próximo domingo, dia 12 de abril, às 9 horas.
Compareçam!

ESTUDO BÍBLICO - INTRODUÇÃO AO EVANGELHO DE LUCAS

Prezados,
Atendendo a pedidos estamos disponibilizando no link abaixo o estudo "Introdução ao Evangelho de Lucas", em sua apresentação em power point. Esperamos que seja útil.



Link:
https://www.dropbox.com/s/ncopouzqdvib7l8/Jesus%2C%20o%20Homem%20Perfeito.pptx?dl=0

.

AGENDA DO PREGADOR - AG 13 - ASS DEUS ÁGUAS CLARAS / DF

Nesta sexta-feira, dia 10 de abril, às 20 horas, o Pastor Carlos Valente estará ministrando a aula inaugural do segundo trimestre da Escola Bíblica Dominical da Assembleia de Deus de Águas Claras, pastoreada pelo amigo Pastor Ronaldo Batista da Silva.
O tema será a introdução ao Evangelho segundo Lucas.
Será uma grande bênção!

quarta-feira, 1 de abril de 2015

BLOG DO VALENTE BATE RECORDE DE ACESSOS

De vagar e sempre, o Blog do Valente vai aumentando sua popularidade no Brasil e no mundo. Neste mês de março, batemos todos os recordes de acessos e visualizações de página, com 2.786 acessos. Agradeço aos internautas.

AGENDA DO PREGADOR - AG 12 - MAIP TAGUATINGA/DF

No próximo sábado, dia 04 de abril, às 9 horas, o Pastor Carlos Valente estará ministrando estudo bíblico para obreiros no Ministério Apostólico Íntimos do Pai em Taguatinga/DF. O tema será "O Obreiro e a Família". Que o Senhor nos abençoe mais uma vez!!

sábado, 28 de março de 2015

MENSAGEM 06: A FESTA DA COLHEITA

A FESTA DA COLHEITA
Texto Base: Ex 23.14-16

INTRODUÇÃO:
- Desde os primórdios dos tempos, a agricultura é uma atividade extremamente relevante.
- Tanto que o 1º homem a nascer de mulher, Caim, teve como ofício ser lavrador da terra (Gn 4.3).
- A produção de alimentos agrícolas é fonte de riquezas para pessoas e também para nações.
- O Brasil, por exemplo, pela sua extensão territorial e características do seu clima, possui destaque internacional nesse assunto.
- Já experimentamos o ciclo da cana-de-açucar, o ciclo do café, e atualmente somos o 5º maior produtor agrícola do mundo, com destaque para a soja.
- Toda a cultura agrícola é composta de três fases ou etapas, a saber
a) a semeadura        
b) o desenvolvimento        
c) a colheita
- Esse tema proporciona insumos para ministrarmos uma mensagem ilustrativa sobre outras áreas da vida humana. Vejamos.




DESENVOLVIMENTO
1) A SEMEADURA
- Na etapa da semeadura, dois elementos são fundamentais:
a) A terra ou o solo            
b) A semente
- A terra é o elemento que envolve a semente, que a alimenta.
- A terra precisa ser adequada para a determinada lavoura; caso contrário, a produção poderá deixar a desejar.
- Por isso, via de regra, a terra precisa ser arada e adubada para melhor se adaptar ao tipo de cultura.
- A semente é outro item fundamental para a agricultura, devendo ser escolhidas as melhores sementes. Sementes queimadas, quebradas, murchas e envelhecidas devem ser evitadas.
- Não resta a menor dúvida que a qualidade da colheita começa no momento da semeadura.
## Diversas vezes em seu ministério terrestre, Jesus utilizou figuras da agricultura para ilustrar verdades espirituais.
- Uma das mais conhecidas é a Lei da Semeadura e da Colheita. “Tudo o que o homem semear, isto também ceifará”.
- A semente, nesse caso, representa as nossas atitudes.
- Não podemos exigir uma colheita maravilhosa se não estamos semeando as nossas melhores sementes. Se não educo meus filhos, não posso exigir colher o sucesso deles; se não invisto no meu casamento, não posso exigir que ele prospere; se não me dedico na vida espiritual, como posso querer receber bênçãos espirituais?
- Se eu não gosto do que estou colhendo, preciso refletir no que estou semeando.
- Nessa mesma simbologia, a terra representa o nosso trabalho (com base na penalidade dada por Deus a Adão).
- Arar a terra simboliza fazer a nossa parte: acordar cedo, dedicar-se, esforçar-se.
- Temos arado a terra? Estamos realmente nos empenhando para termos uma colheita maravilhosa? Ou estamos deitados numa rede esperando a benção chegar?

2) O DESENVOLVIMENTO
- Esta é a segunda etapa da produção agrícola, e ocupa todo o tempo existente entre a semeadura e a colheita.
- É a mais longa das etapas, onde a semente se desenvolve e cresce até chegar o momento em que estará pronta para a colheita.
- Nessa fase também há dois elementos essenciais:
a) a água                   
b) o sol
- Não importa a qualidade da semente, não importa a qualidade da terra, se não houver a correta irrigação da planta e a devida exposição ao sol, não existe o crescimento.
- Esses elementos são vitais para que ocorra o fenômeno da fotossíntese, que nada mais é que a “respiração das plantas”.
## O desenvolvimento da semente, o seu crescimento e evolução, é obra de Deus.
- Tanto que disse Paulo: “eu preguei, Apolo regou, mas Deus deu o crescimento”.
** Tudo o que José plantava, prosperava;
** Isaque semeou e colheu 100 vezes mais, no mesmo ano.
- Para que os nossos projetos se desenvolvam como desejamos, eles precisam ser entregues nas mãos do Senhor.
- Jesus é o “Sol da Justiça” (Ml 4.2): precisamos estar continuamente em sua presença, expostos a ele.
- Jesus também é o doador da água da vida (Jo 4.13,14): precisamos estar irrigados nele. Precisamos ser como “a árvore plantada JUNTO aos ribeiros de águas” (Sl 1.3).
- Você está continuamente na presença dEle? Você está realmente irrigado nEle? Talvez a sua colheita não esteja sendo a desejada porque lhe falta maior exposição diante do Sol da Justiça, ou quem sabe você não esteja plantado junto aos ribeiros de águas?

2.1 – OS INIMIGOS DA COLHEITA
- Não é na etapa da colheita que surgem os inimigos da colheita. Mas justamente na fase do desenvolvimento ou crescimento.
- Vou relacionar, simbolicamente, alguns dos inimigos da colheita:

a) os parasitas (ou ervas-daninhas)
- Culturas orgânicas que crescem junto com as plantações e se nutrem dela, prejudicando seu crescimento e até levando-a a morte.
- Os parasitas representam o pecado. Surgem de repente, sem muito destaque, mas vão crescendo sorrateiramente, sugando sua fé, sua vida, enfraquecendo e roubando a sua colheita.
- O remédio é VIGIAR. Quando aparecem, precisam ser imediatamente cortados e queimados para que não se alastrem.

b) o joio
- Ocorre quando uma cultura de aparência semelhante é semeada junto à plantação.
- No contexto simbólico desta mensagem, o joio representa o duplo caráter. Fonte de águas doces e amargosas.
- Fé e incredulidade misturadas; bondade e maldade; caráter e desonestidade; um pé no mundo e outro na Igreja.
- Só Deus pode tirar o joio, pois nós não temos essa condição.
- O remédio é ORAR, p/ q. Deus tire de nós tudo o que não proceda dele. Caso contrário, a colheita será sufocada e não será satisfatória.

c) as pragas (ou o bicho)
- As pragas ou bichos nada mais são do que pequenos insetos que se aproximam da plantação para se alimentarem dela.
- Trata-se de um inimigo silencioso e praticamente invisível, mas que pode destruir a nossa plantação.
(O bicho que devorou a aboboreira de Jonas).
- As pragas nessa simbologia representam a inveja das outras pessoas; a ganância dos aproveitadores; os maus conselheiros.
- Vigie e ore contra o bicho.

d) os gafanhotos
- Este é o pior inimigo da colheita.
- Atacam em grandes bandos ou nuvens, em data próxima da colheita, de surpresa, e, em poucos instantes, devoram todo o trabalho do agricultor.
- O gafanhoto é ladrão da nossa bênção. Cruel e devstador.
- A Bíblia nos relata quatro tipos de gafanhotos (Jl 1.4; 2.25):
I) Gafanhoto (devorador)             
II) Locusta (migrador)
III) Pulgão (destruidor)                 
IV) Oruga ou lagarta (cortador)
- O gafanhoto, na simbologia desta mensagem, representa demônios. Obras de feitiçaria. Macumbaria.
- A oruga ou lagarta, ou gafanhoto cortador, é o filhote de gafanhoto, que corta as folhas e frutos. Representam demônios que cortam bens, riquezas e salários.
- A locusta ou gafanhoto migrador, é o gafanhoto em fase de crescimento, que migra de um lado para o outro buscando alimento. Representam demônios que aparecem de repente trazendo grandes prejuízos, com acidentes e causas na justiça (Ag 1.6);
- O gafanhoto ou devorador está na fase adulta e reprodutiva, sempre faminto, devorando tudo o que encontra pela frente. Representa demônios que trazem miséria, dívidas, processos, desemprego e falências.
- Finalmente, o pulgão ou destruidor, é o filhote do devorador. Venenoso, destrói a plantação. Representa demônios que geram depressões, assassinatos e desastres terríveis (Jo 10.10).
- O remédio para os gafanhotos é a Libertação. E só Jesus tem esse poder. Essa é noite de libertação.

3) A COLHEITA
- A terceira e última fase ou etapa da produção agrícola é a Colheita, também chamada de sega ou ceifa.
- A Colheita é o momento da vitória. É a hora de receber a bênção.
- Todo o trabalho é feito pensando na Colheita; esse é o momento da realização do sonho; o momento do milagre; da conquista.
- Mas fique atento: toda cultura tem o momento adequado da colheita. Não pode ser antes (está verde); nem depois (está podre).
- Precisamos aguardar a hora certa. Não podemos ficar ansiosos. Deus está dando o crescimento.
 
CONCLUSÃO
- A Colheita é o momento da festa!!!
- Voltemos à leitura que fizemos ao introduzir esta mensagem. O momento da Colheita é tão decisivo que, das três festas sagradas ordenadas por Deus no Sinai, duas delas referem-se a esse momento:

a) A Festa da Sega
- Também chamada de Festa das Semanas ou Dia de Pentecoste.
- Ocorria no mês de Sivã (3º mês), no fim das colheitas do trigo, 50 dias após a Festa das Primícias (que ocorria junto com a Festa dos Pães Asmos).

b) A Festa da Colheita
- Também chamada Festa das Cabanas ou Festa dos Tabernáculos.
- Ocorria no mês de Tisri (7º mês), no fim da colheita dos frutos e nozes do verão.

CONVITE
- Deus quer que você faça a sua Festa da Colheita. Está chegando o seu dia.
- Venham aqui a frente e recebam força para vencerem os inimigos da sua colheita.